TRAVESSIA - 10 anos

Cicloturismo na Ilha do Bananal

Modelo Bikepacking - (sem carro de apoio) 

A Ilha

A Ilha do Bananal é a maior ilha fluvial do mundo. Reserva ambiental desde 1959, com área total de 2.000.001 ha, seu território pertence integralmente ao Estado do Tocantins.

No Sudoeste, fazendo divisa com os estados do Pará, Mato Grosso e Goiás. Formada entre os rios Araguaia (braço maior, a Oeste) e Javaés (braço menor, a Leste), é santuário ecológico de rara beleza cênica, contendo exuberante fauna e flora com inúmeras espécies de animais silvestres. É banhada por lagos, igapós, riachos e rios, rodeados por matas virgens. Na estação chuvosa (setembro a março), aproximadamente 80% do território da Ilha fica alagado, formando belíssimos pantanais, transponíveis apenas por embarcações.

IMG_1839.JPG
IMG_1835.JPG

O que é o Circuito Travessia?

O Circuito de Cicloturismo na Ilha do Bananal, (Travessia da Ilha do Bananal de Bike), é uma adaptação de um pedal já existente inaugurado em 2010 e que em 2019 completará sua 10ª edição, sendo que em 2019 será a 3ª edição sem carro de apoio, ou seja, todos os participantes levarão em suas bikes: bagagem, hidratação e alimentação.

O percurso tem 200km, ida e volta, dentro da maior Ilha fluvial do mundo, iniciando as margens do Rio Javaé, no município de Formoso do Araguaia -TO até a cidade de São Félix do Araguaia-MT, que fica as margens do Rio Araguaia.

Nesse percurso passaremos por 3 aldeias indígenas, sendo duas nas extremidades e uma no meio da ilha.

O período do pedal será o mês de julho, período em que os rios da Ilha estão com pouca água.

No caminho dentro da ilha passaremos por vários rios, e o cuidado com piranhas e arraias deverá ser redobrado.

A comunidade indígena habitante da ilha é pacífica e cobram pedágio com valores variados conforme o tipo de condução, que já estão incluídas no valor da inscrição.

É uma viagem de bicicleta em grupo dentro da Ilha do Bananal. Na Travessia cada participante é autônomo, isto é, carrega seus próprios pertences e tudo o que for precisar durante a viagem.

Deve levar ferramentas, seu alimento e água, pertences em geral, pois não há carro de apoio. A ideia é realmente fazer uma viagem autônoma.

A Travessia  não tem caráter competitivo. Visa estimular o companheirismo e a interação com pessoas e principalmente conhecer a cultura indígena.

A Travessia é um evento com custos baixos. 

A Travessia acontecerá no mês de Julho, com inicio as margens do Rio Javaé. A Travessia é uma modalidade de cicloturismo organizada pelo Grupo Pedais e Trilhas.

Como será?

O Circuito de Cicloturismo Travessia é realizado em 4 dias. São 2 dias de pedaladas e 2 dias de descanso. O participante receberá o arquivo em GPS e estará também seguindo as orientações de um guia indígena. 

O traçado tem natureza exuberante, com rios, lagos, pássaros, bichos e  a parte histórica e cultural indígena dos índios Javaés e Karajás.

No percurso temos vários tipos de terrenos, tais como areia, barro, estradão e single track, passando por rios e matas.  Destino desejado por quase todos os cicloturistas, o percurso é todo plano.

Tem uma boa dose de desafio e aventura para quem está em busca de atividades junto à natureza, não é indicado para iniciantes, mas pode ser encarado por aqueles que já pedalam longas distâncias e que tenham bom preparo físico e muita disposição. Este circuito foi traçado em 2010 pelo Grupo Pedais e Trilhas com as parcerias das tribos Karajás.

O que mudou?

Quem já participou da Travessia antes perceberá que a grande mudança está relacionada aos carros de apoio.

Na versão anterior o participante tinha ao seu dispor: logística, alimentação, hospedagem, hidratação e kit de roupas para ciclismo.

A ideia agora é tornar o grupo que vai percorrer o circuito mais participativo. Queremos algo mais do que pedalar. Queremos vivências e experiências e deixar alguma coisa para o circuito, para a região, para a natureza, e principalmente para a comunidade indígena.

Grupo de Discussão

Para preparar os participantes e gerar entrosamento, foi criado um grupo de discussão por whatsapp para debatermos sobre o projeto. Clique aqui e entre no grupo.

Característica dos integrantes

O que se espera do Grupo além de colaboração e solidariedade:

  1. Os participantes são solícitos, ajudando:
    - verificar se todos estão bem,
    - resolver problemas mecânicos (quem tiver conhecimento),
    - estar atento às necessidades dos outros;

  2. Os participantes estão dispostos a evitar conflitos e adotar conduta conciliadora;

  3. Os participantes estão dispostos a encarar dificuldades, intempéries e imprevistos com bom humor;

  4. Os participantes estão dispostos a enquadrar seu ritmo de pedalada ao do grupo, sempre respeitando o ritmo do mais lento;

  5. Os participantes têm saúde, preparo físico e psicológico para enfrentar pedaladas longas de mais de 100km com vários tipos de terrenos e carregando a própria bagagem;

  6. Além do interesse na pedalada possuem também interesse em atrativos naturais, culturais, históricos e trabalho voluntário;

  7. Concordam com a importância de seguir horários combinados.

  8. Assumem o risco de estarem pedalando sem um carro de apoio e por lugares isolados.

Trabalhos para viabilizar o Circuito

Continuaremos nessa  Travessia  a realização de trabalhos voluntários durante a viagem. Vamos tentar deixar algo de bom e que pode ser duradouro. A ideia é que os trabalhos sejam realizados de maneira leve e divertida, mas que tenham algum resultado prático. Alguns trabalhos que serão ou poderão ser realizados:

  • Sinalização - Instalação de sinalização do percurso.

  • Lixo – Conscientização de que cada participante deverá ser responsável pelo seu lixo, e alertando o colega para o mesmo.

  • Conversa nos locais e Palestra - explicações sobre viagens de bicicleta e sobre o circuito para pessoas da região e crianças interessadas.

  • PC Final - controle de chegada dos participantes ao final do dia

  • Parcerias - teremos pessoas com nível iniciante que pedalam e que contarão com nosso auxílio.

  • Comunicação – difundir a importância do deslocamento sustentável para nas redes sociais, TVs, Rádios e Jornais sobre o evento, o circuito, o uso da bicicleta, o trânsito e Cicloturismo.

Programação 2019

A Travessia terá seu inicio no dia 19/07/2019.

No dia 18/07 a Fazenda Dona Ivone estará sendo disponibilizada para o pernoite. Lembrando que cada participante deverá levar sua barraca de camping. Será servido um jantar para os participantes.

CRONOGRAMA DA TRAVESSIA: 

Dia 19/07/2019 – Sexta-Feira
Acordar e desmontar Barraca - 4h

Café da manhã as 5h

Inicio do pedal até a Fazenda Antônio Sinobi – 5km (6h)

Travessia do Rio Javaé – são 300m (6h30)

Sinobi - Varjão Sorrocan – 8,5km (8h)

Varjão Sorrcan – Riozinho – 26km – 11h

Riozinho –  Jaburu – 10,2km – 13h

Jaburu – Rio 24 – 14km – 15h

Rio 24 – Rio 23 – 12km – 16h

Rio 23 – Aldeia Santa Isabel do Morro – 14km – 18h

Travessia de Balsa para São Félix do Araguaia-MT, que fica a 5km subindo o Rio Araguaia.

Dia 20/07/2019 – Sábado

Descanso e Turismo pelas praias e cidade, a noite Festa de Confraternização na Praia do Morro.

Dia 21/07/2019 – Domingo

Pedal Visita a Pousada Kuryala - 9h  (36km ida e volta)

Praia  e Turismo pelas praias e cidade

Dia 22/07/2019

Retorno com saída as 5h, seguindo o mesmo caminho.

Perguntas Frequentes

RESPONSABILIDADE - Cada participante é autônomo e responsável por sua própria viagem, este não é um pacote de viagem e não há agência de turismo envolvida. Os ciclistas que participam da Travessia pedalam por sua conta e risco, devendo respeitar as regras e conduzir a bicicleta com segurança, assumindo todos os riscos de se pedalar em lugares isolados. A organização não se responsabiliza por acidentes ou outros problemas que por ventura venham a acontecer, nem providenciar socorro médico. Por isso é importante que o participante tenha uma apólice de seguro saúde.

CUIDADOS

  • O percurso é em locais isolados e passa por regiões com escassos recursos médicos. Por isso seja razoável, pedale com segurança, nunca abuse da velocidade, ao atravessar os rios siga as orientações. Não estamos num treino ou numa competição, aproveite seu passeio sem riscos nem pressa. Qualquer acidente é um transtorno para você e para o restante do grupo.

  • Permaneça sempre no lado direito da estrada, mesmo sabendo que por onde passaremos será em vias de terra e com pouco trânsito.

  • Siga atentamente as orientações,  planilha do guia. As setas de sinalização são somente complementares, pois pode haver falta de alguma delas.

  • Seja cortês com as pessoas e respeite a cultura local. Lembre-se que nós aqui somos os visitantes. Não grite nem fale palavrões, isso pode ofender os moradores locais.

  • Não jogue lixo no chão para não sujar o ambiente e a imagem do ciclista.

É um pacote de agência?
Não, nós somos um grupo de praticantes. A ideia é cada um se virar, aprender uns com os outros e formarmos um grupo unido que supera junto os obstáculos. 

Existe uma classificação de chegada na Travessia?
Não. Também não há cronometragem da chegada dos participantes. Não é uma corrida nem um evento competitivo. Na verdade a Travessia  é uma grande celebração da bicicleta, tanto como meio de transporte, forma saudável de lazer e como ferramenta de interação com o ambiente e com outras pessoas. O tempo do percurso só é limitado pelos horários de início e fim, que em geral vão do amanhecer ao por do sol, assim o participante gerencia o seu próprio ritmo.

Haverá carro de apoio ou transporte de bagagem?
Não. O objetivo da Travessia é justamente criar uma situação de viagem real. Por isso não há carro de apoio e os participantes carregam sua bagagem. 

Quem serão os guias da viagem?
O grupo será guiado pelo pessoal do Grupo Pedais e Trilhas e por guias indígenas. 

O grupo se deslocará junto?
Sim. Pelo fato de está numa região indígena, o inicio do Pedal será com todos os participantes juntos. No decorrer do percurso  haverá a formação de pequenos grupos em virtude do ritmo de cada um.

Iniciantes podem participar?
Apesar de não ser necessária experiência em cicloturismo, a Travessia pressupõe bom preparo físico e experiência com bicicleta em estradas acidentadas de terra, pois serão muitas horas pedalando e não haverá estrutura de apoio.

Menores de idade podem participar?
Somente acompanhados de pais que irão pedalar, e mediante uma autorização por escrito, assumindo todas as responsabilidades e isentando a organização das mesmas. É um roteiro muito pesado que exige muito condicionamento. Não é aconselhado para menores de 16 anos.

O que devo levar para a Travessia?
O uso do capacete ciclístico é obrigatório. Sua bicicleta deve estar em perfeitas condições, revisada e testada para não apresentar problemas durante a Travessia, pois mecânicos ou lojas de peças vão estar bem longe na hora do problema. É importante levar: luvas ciclísticas, óculos de sol ou de proteção, protetor solar, ferramentas básicas de reparo, câmera de ar extra, água para o dia inteiro (pelo menos 2,0 litros), alimento para consumir ao longo do dia, muda de roupa seca (embalada em plástico), refletivos e farol com pilhas extras (mesmo sendo uma atividade diurna é sempre bom estar prevenido).
Se você é alérgico a picada de inseto, deverá levar o seu remédio.

Que tipo de bicicleta devo usar?
Recomenda-se o uso de bicicleta tipo mountain bike com relação de marchas leve (de preferência 24 ou mais marchas) , e com pneus largos e com cravos para as estradas de terra. Não serão aceitos participantes com bicicletas motorizadas.

A Travessia é um tipo de Audax?
Não. Os objetivos são bem diferentes. A Travessia  não visa a superação de tempos, nem desafio de quilometragens muito altas. A ideia é aproveitar ao máximo o percurso com paradas para conhecer os lugares, as pessoas, tomar banho de rios, realizar trabalhos voluntários, etc.

Como eu me inscrevo para na Travessia?
Primeiro leia todo conteúdo destas páginas explicativas. A inscrição é feita através desse link (clique aqui). A inscrição efetiva é feita após o pagamento, abaixo os valores. Há limite de vagas para a participação. No dia anterior ao inicio da Travessia há a opção de dormir na cidade de Formoso do Araguaia-TO, ou na Fazenda onde haverá a concentração, neste caso será necessário levar barraca de camping.

 

Como eu entro em contato?
Leia todas as informações contidas acima, se ainda restar alguma dúvida entre em contato conosco: pedaisetrilhas@gmail.com ou whatsapp: 63-99953-5335 (Parriul)

VALOR DA INSCRIÇÃO

Valor da Inscrição para Travessia 2019 será de R$ 650,00  dando direito a:
1- Hospedagem na Fazenda Dona Ivone (o participante deverá levar sua barraca)
2- Jantar dia 18/07/2019
3- Café da manhã dia 19/07/2019
4- Jantar dia 22/07/2019
5- Seguro Acidente
6- Pedágio na Ilha (ida e volta)
7- Translado Balsa Rio Araguaia (ida e volta)
8- Hospedagem em Pousada com quartos com ventilador, nos dias 19, 20 e 21/07/2019.
9- Camisa do Evento
10- Bandana do Evento
obs:
1- O participante deverá estar no local do inicio do Pedal (Fazenda Dona Ivone), até as 5h do dia 19/07/2019. 
2- Só haverá devolução do valor da inscrição mediante a substituição por outro participante.
Informações - Parriul - 63-99953-5335. (whtasapp)

3- Caso o participante queira quarto individual ou com ar condicionado deverá entrar em contato com a organização, sendo que, a diferença do valor será pago pelo participante.

O Inicio do Pedal será na Fazenda Dona Ivone (próxima a Fazenda Antônio Sinobi, onde faremos a passagem do rio javaé), que fica a 56km da Cidade de Formoso do Araguaia-TO.  A Estrada estará sinalizada. Como o Inicio do Pedal está marcado para as 5h da manhã, o participante poderá ficar hospedado em Formoso do Araguaia, ou acampado na Fazenda da Dona Ivone.

CLICK NA IMAGEM ABAIXO PARA ACESSO AO GOOGLE MAPS

Hotéis e Pousadas