Pedal Fortaleza - Jeri - Relato


O Pedal Fortaleza – Jericoacoara, faz parte do Projeto Tocantins de bike pelo Brasil, que em 2015 completou seu quarto ano.

Saímos de Palmas dia 25/12 as 10h da manhã, num ônibus com 45 pessoas, sendo que 23 eram ciclistas, as outras eram amigos e parentes que iriam nos acompanhar nessa jornada.

Dia 26/12 as 16h, chegamos em Jijoca de Jericoacoara. Aqui uma parte do grupo que não ia pedalar seguiu para Jeri, e o restante para o porto de Pecém, que fica a 30km de Fortaleza e local onde iniciaríamos o Pedal. Em Pecém ficamos hospedados na Pousada Isca do Sol, (conseguimos a diária a 35,00). Uma pousada muito confortável. Aqui, o Dj Fabiano, vindo de Mato Grosso se juntaria ao grupo.

Dia 27/12 bem cedo começamos a montagem das bikes, tomamos café, e começamos o pedal as 9h da manhã, com inicio da maré baixa, e muito vento a favor. Em Paracurú, com a maré baixa conseguimos passar pelo Rio Curú, carregando as bikes, e com a ajuda de um pescador que nos indicou o melhor local para passar pelo rio.

Em Lagoinha, uma das mais bela praia do percurso paramos para o almoço. Pedi uma isca de peixe acompanhado de baião de dois, R$ 52,00, servi duas pessoas tranquilamente.

Depois do almoço, saímos da praia e seguimos pela estrada de chão, e com alguns trechos de “calçamento” (devido a poeira e areia ele usam pedras para calçar as ruas, dai vem o nome), Seguimos por 17km até a cidade de Mundaú. Nesse dia percorremos o total de 93,2km.

Em Mundaú ficamos hospedados na casa da Dona Meire, um casarão a beira de uma piscina de água doce corrente, com vários quartos com camas e muito espaço para colocar as barracas. O preço era mais convidativo, R$ 15,00 por pessoa, mais R$ 7,00 o café da manhã na barraca da Margarida, com direito a Tapioca, Leite de coco, cuscuz e o tradicional pão com ovo.

Dia 28/12, o segundo dia de pedal, seguimos passando pela praia da Baleia, e mais um parque Eólico em Icaraí, onde almoçamos no Bar da Dona Sonia, (R$ 12,00). Após o almoço seguimos para moitas, onde teríamos que pegar uma balsa para transpor o Rio Aracatiaçu, (5,00 por pessoa). O barqueiro nos deixou novamente na praia, evitando assim o percurso de mangue até a cidade de Patos. Seguindo mais um pouco chegamos em Torrões onde atravessamos o Rio Aracati-Mirim (R$ 5,00 por bike). De Torrões seguimos pelo asfalto mais 4km até a cidade de Almofala, onde ficamos hospedados na Pousada Lua Azul, (35,00), e o Jantar na Barraca da Lúcia (R$12,00). Aqui tivemos tempo para uma rodada de viola, e uma cerveja bem gelada.

Dia 29/12, pela manhã após o café da manhã, colocamos as bikes de volta no ónibus e fomos direto para Aranaú. O percurso entre Almofala e Aranaú tem vários rios e nem sempre o barqueiro está por perto, para evitar os atrasos fizemos esse trecho no ónibus.

Em Aranaú, descemos novamente as bikes e seguimos os primeiros km debaixo de uma chuvinha gostosa. Esse seria o percurso mais bonito de todo pedal. Passamos pela praia do Preá, o paraíso do Kite surf, logo a frente a famosa Árvore da Preguiça. Seguindo ainda mais chegamos num complexo de pedra, bem próximo de um dos principais pontos turísticos da região, a Pedra Furada. Parada obrigatória para as várias fotos. A partir de agora o desafio seria subir o morro que dá acesso a Jeri, com a bike nas costas. Em cima do morro o visual é simplesmente fantástico. Dai seguimos morro a baixo até a cidade de Jeri, onde chegamos as 14h, depois de cumprir nossa missão. Nesse momento meu GPS, marcava exatos 200km pedalados..

Pecém – Mundaú : 93,2 km

Mundaú – Almofala: 70,6 km

Aranaú – Jeri : 36,4 Km

Recent Posts
Archive